Stablecoins: O que são e quais as vantagens de utilizá-las? - BZ media Skip to content

Stablecoins: O que são e quais as vantagens de utilizá-las?

how stablecoins preserve assets
Índice

Stablecoins possuem um papel importante na indústria de criptomoedas. Nesse artigo, explicaremos o que são stablecoins e daremos exemplos de como usá-las em benefício próprio.

O que é Stablecoin?

Elas são criptomoedas que têm o seu valor atrelado ao valor de um recurso do mundo real, como moedas fiduciárias, metais preciosos ou petróleo. Existem stablecoins, por exemplo, que são atreladas ao dólar americano, ao euro, à libra esterlina e ao rublo.

Examples of stablecoins

Stablecoins podem ser subdivididas em duas categorias. A primeira delas é a centralizada. Stablecoins desse tipo são produzidas por empresas específicas. Elas provêm valor estável à criptomoeda através da presença de moeda fiduciária na conta da empresa. A companhia Tether, por exemplo, produz as stablecoins USDT e as provê com dólares americanos de suas contas. Empresas assim mantêm relatórios rigorosos destinados às autoridades regulamentadoras, e podem bloquear as carteiras de usuários de stablecoin sob ordem judicial. Outros exemplos de stablecoins centralizadas são o consórcio USDC da CENTRE, o BUSD da Binance e o EURS da Stasis.

Centralized and decentralized stablecoins

A segunda categoria é a das stablecoins descentralizadas. Elas são produzidas através de contratos inteligentes e contam com um colateral em criptomoedas e algoritmos de contratos inteligentes. A vantagem de stablecoins descentralizadas é que elas não possuem uma empresa proprietária – elas não podem ser bloqueadas remotamente. Elas também podem funcionar em diferentes sites criptográficos, sendo limitadas à blockchain em que o contrato inteligente estiver localizado. Por exemplo, stablecoins DAI funcionam apenas em projetos da blockchain Ethereum, e as stablecoins USDJ, em projetos da blockchain TRON. 

Empréstimos de stablecoins

Essa é uma das maneiras de se ganhar dinheiro através de stablecoins. Existe uma tendência ao DeFi na indústria. Ela consiste de aplicativos com funcionalidades similares a ferramentas bancárias tradicionais. Uma dessas ferramentas é o crédito. Alguns aplicativos DeFi fornecem empréstimos em stablecoins. Por exemplo, a MakerDAO fornece empréstimos em stablecoins em dólar americano, DAI, e a MonolithosDAO fornece empréstimos na stablecoin do rublo russo, MCR.

Vejamos um exemplo da MonolithosDAO. Se você deseja adquirir crédito em stablecoins MCR, você precisa fazer um depósito em ETH ou WBTC. O montante de colateral precisa ser maior do que o total do empréstimo, com ao menos 25% de folga. Vamos considerar uma situação em que você deseja fazer um empréstimo de 1000 MCR. Você precisará deixar um depósito em criptomoedas no valor equivalente a, pelo menos, 1250 rublos na cotação do momento. É recomendado deixar um depósito de mais de 125% do valor do empréstimo, para proteger o colateral da volatilidade da criptomoeda. Se a cotação cair e seu colateral for abaixo de 125%, ele será vendido em leilão e será deduzida 4% referente a taxa de estabilização e 7% referente a comissão de liquidação. O restante retornará para sua carteira.

Digamos que você esteja esperando que a cotação do ETH irá subir, e você pegue crédito em MCR com lastro no seu ETH:

  • Se a cotação aumentar, o valor do depósito no contrato inteligente também aumentará
  • Se a cotação diminuir, o valor do colateral também diminuirá. Mas as stablecoins MCR manterão o valor
  • Se a cotação cair abaixo do valor de liquidação, o colateral será vendido e as taxas de liquidação e estabilização serão subtraídas dele. Mas você ainda terá as stablecoins MCR, que não foram afetadas de forma alguma pela queda do ETH.
What happens to the collateral and stablecoins in the event of an increase or decrease in the ETH rate

Você também pode usar crédito em stablecoins como alavancagem para comprar mais criptomoedas. Por exemplo, você deixou um depósito em ETH e pegou um empréstimo em MCR. Então você comprou mais ETH usando o MCR. Se o ETH subir, você ganhará um lucro maior do que teria sem a alavancagem. Supondo que você pegou um empréstimo de 10000 MCR ao custo de 0.42 ETH em cotação de 30000 rublos: com os 10000 MCR, você compra outros 0.33 ETH adicionais. Imagine que a cotação do ETH aumente para 35000 rublos:

  • Sem alavancagem, os seus 0.42 ETH vão aumentar de valor em 2100 rublos
  • Com alavancagem, você terá 0.75 ETH. Levando em conta a taxa de estabilização de 4%, seu lucro será de 3250 rublos.

Usar alavancagem aumenta não somente os lucros, em caso de subida da cotação da criptomoeda, mas também os prejuízos em caso de queda.

Conversão de criptomoedas em stablecoins

A conversão de criptomoedas em stablecoins tem duas aplicações. A primeira é a fixação de portfólios. Por exemplo, você negocia Bitcoins e ganha com a diferença de preço durante a operação. Você encerra as negociações do dia e não está seguro de que a cotação do Bitcoin não irá cair. Você, então, converte 1 BTC em stablecoin USDT, e o valor dos seus recursos será mantido. Quando você voltar a negociar, você os converterá de volta a uma nova cotação. Se o valor do Bitcoin cair, você ganhará mais Bitcoins do que o que tinha. E se ele aumentar, você ganhará menos Bitcoins. De qualquer forma, o valor de seus recursos em moeda fiduciária permanecerá o mesmo.

A segunda razão para se converter moedas em stablecoins é para ganhar dinheiro com criptomoedas em queda. Por exemplo, você espera que a cotação do Bitcoin vá cair. Suponha que você converteu 1 BTC em 11000 USDT, e agora imagina que a cotação cairá. Quando ela cair de $11000 para $10000, você converte 11000 USDT de volta e ganha 1.1 BTC. Quando a cotação subir novamente, o valor de seus recursos também aumentará.

Ferramenta especial na Bitzlato

Os bots do Telegram, ou Telegram-bots, da Bitzlato têm uma ferramenta específica chamada “2monolith”. Com ela você pode converter criptomoedas instantaneamente em stablecoins, à taxa de câmbio da Bitzlato. A ferramenta faz com que você não precise entrar na corretora, pois tudo acontece através do bot. Você poderá converter as stablecoins de volta a criptomoedas à taxa em vigor.

Como exemplo, nós mostraremos como converter BTC em USDT no Telegram-bot @BTC_CHANGE_BOT:

  1. No menu principal do bot do Telegram, clique no botão “2monolith”.
  2. O bot lhe enviará ao menu de execução. Escolha para qual stablecoin deseja converter os recursos. Por exemplo, a USDT.
  3. Selecione o valor que deseja converter, ou digite manualmente. Por exemplo, 0.001 BTC.
  4. O bot irá pedir para que você escolha a forma através da qual a conversão acontecerá.
  5. O bot vai escrever o valor que você receberá em stablecoins e a forma de execução da conversão. Clique em “Sim” para confirmar a conversão.
  6. O bot escreverá que a ordem será colocada na corretora por alguns segundos. Quando ela for executada, o número de stablecoins que você selecionou aparecerá na sua carteira. A criptomoeda que você está convertendo será bloqueada até que a ordem seja executada.

Conclusão

Stablecoins são criptomoedas com um valor equivalente ao de um recurso do mundo real, por exemplo o dólar americano ou o rublo russo. Existem stablecoins centralizadas e descentralizadas. As centralizadas são emitidas por empresas, que fornecem recursos reais em suas contas. Companhias descentralizadas emitem contratos inteligentes e provêm recursos em criptomoedas bloqueados em um contrato inteligente.

As stablecoins dão duas vantagens aos usuários:

  1. A possibilidade de fixar o valor de seus recursos em moeda fiduciária. Nesse caso, você não precisa se preocupar com a queda das cotações.
  2. A capacidade de lucrar com a subida ou queda da cotação das criptomoedas. Você pode lucrar na subida através de empréstimos em stablecoins, e pode ganhar na queda com a função “2monolith” dos Telegram-bots Bitzlato.

Na plataforma Bitzlato você pode comprar MCR, a stablecoin descentralizada vinculada ao rublo, ou a criptomoeda ETH, com a qual você pode adquirir crédito em stablecoins.

Artigos relacionados
O que é DAO

Nesse artigo, falaremos sobre DAO – um tipo de protocolo de governança nas blockchains. Explicaremos como o DAO funciona, dando